torredemoncorvoinblog@gmail.com

quarta-feira, 14 de maio de 2008

do outro lado do tempo

Até quando esta porta de Mós estará voltada para nós.
Esta(Mós) à espera!

Mós , Torre de Moncorvo

4 comentários:

n. disse...

Boa pergunta... Talvez esteja na hora de olhar(mós) por Mós... porque isto É Património!!! Se bem que seja impossível recuperar todas as aldeias, ou todas as casas de todas as aldeias, como já noutro lugar escrevemos, Mós merece um tratamento à parte: ela é só a Antiga Vila de Mós (ver link para o site e blog sobre esta freguesia, do lado direito deste Blog), com foral dado por D. Afonso Henriques, antiga terra de ferreiros e cavaleiros, com uma mística muito própria que se tem de valorizar e potenciar... Devíamos fazer um esforço para que chegasse aos 1000 anos, pois já não falta muito (o foral é de 1162, por isso façam as contas...), um pouco como um avô ou avó que gostássemos que durasse até aos 100 anos, e, se possível mais um bocado. Vamos a isso?
(Um abraço aos mozeiros)
N.

Anónimo disse...

Em breve caro Nelson outras imagens surgiram porque è triste por toda a zona do país, gostei de verificar o blog já agora quem é o autor?
Vitor Soares

N. disse...

Caro Vítor, obrigado pelo comentário ao comentário. Este é um problema que muito nos aflige, e que faz crer que Portugal já não é, sequer, um país... (um país é um território em equilíbrio, o que temos é uma faixa litorânea, que, paradoxalmente nem sequer da pesca vive, nem tão pouco dos portos de mar... só se for para o pessoal estar perto das praias, fugindo de uma agricultura que se acabou por matar às mãos da famosa CE - deram com uma mão e tiraram com outra, e a consequência foi o alastar da desertificação do mundo rural...).
Respondendo à sua questão, o blog surgiu na sequência de uma série regional "À descoberta de..." (ver também os links sobre os concelhos vizinhos do nosso, na coluna do lado direito) concebida pelo prof. Aníbal Gonçalves (residente em Vila Flor); no caso de T. de Moncorvo há um pequeno grupo de colaboradores que estão identificados também no fim da referida coluna lateral direita (alguns com pseudónimo, talvez por razões de modéstia).
Esperamos que fique cliente desta "tasca", ehehe
Abraço,
N.

Anónimo disse...

Olhar essas imagens e ler as palavras que descreviam as mesmas de repente fizeram que viesse ao de cima aquela nostalgia boa mas que ao mesmo tempo magoa, pois a saudade de sentir a terra, o ar a vida que rodeia Mós é deveras um sentimento pesado. Sinto saudades dos tempos de menino em que conjuntamente com os restantes "Mozeiros" que me acompanhavam nas aventuras e desventuras tão naturais numa criança, saudades do verão, a festa e tudo o que esses bons momentos representaram. Estou longe mas com todos no meu pensamento e no vibrar do meu coração. Acalma-me o facto de pensar não num adeus mas sim num até já.
Um abraço a todos os "Barrigas Pretas"
Marco Deus
Braga 03-09-2008

eXTReMe Tracker