torredemoncorvoinblog@gmail.com

domingo, 23 de novembro de 2008

Montarias - Mós - Janeiro de 2009

MÓS ANTIGA VILA MEDIEVAL - MONTARIAS MAIS INFOMAÇÕES NESTA PÁGINA


Montarias de Mós - Torre de Moncorvo

18 de Janeiro de 2009
8 de Fevereiro de 2009
N.º de postos – 120
Data limite de inscrição – 14 de Dezembro de 2008
Taxas – Tipo A: 30 €; Tipo B: 40 €; Tipos C e D: 60 €



CONDIÇÕES DE CANDIDATURA E DE EXERCÍCIO DA CAÇA EM ZCM

FORMÚLÁRIO DE CANDIDATURA

4 comentários:

Anónimo disse...

Belo cartaz! A expressão do bicho está mesmo conseguida! É um animal fabuloso o javali, que bem corporiza a rudeza e a força telúrica das nossas terras, com a qual faz corpo. Tal como o trasmontano, o javali lá anda na "sua vida" (no seu caso específico, a dar-nos cabo das plantações, mas isso é outra história), mas se o ferem, é um bicho ferocíssimo!!! fugi dele como do diabo!!! como bem sabem os caçadores. Mas tem muita presença, lá isso tem, e não foi por acaso que os nossos antepassados da Idade do Ferro, que por aqui andavam quando os romanos cá chegaram, lhes fizeram estátuas, que seguramente cultuavam, fosse junto das suas sepulturas, fosse em recintos sagrados, como parece ter acontecido no Picote, próximo da Fraga de L'Puio. Também no concelho de Torre de Moncorvo, no Olival dos Berrões, junto das Cabanas de Baixo (vale da Vilariça)
apareceu um conjunto de esculturas dessas, a que o povo habitualmente chamava "berrões" (porco de cobrição); a escultura mais completa é, de facto, um javali, ou porco bravo, como aqui tb se diz. Infelizmente estas peças (com cerca de 2000 anos!) estão em Lisboa, no Museu Nacional de Arqueologia.... Também a chamada "porca de Murça", é um javali, e há mais por aí... E porque será??? - Ora perguntem ao Obélix, que era da raça dos gauleses, também eles aparentados com os Celtas, tal como os nossos remotos antepassados que adoravam estes bichinhos...
Por outro lado, as montarias aos javalis fazem-se aqui certamente desde a Idade Média, apesar de não termos documentação que o prove. Contudo, do século XVIII há já documentos escritos a falarem das batidas aos javalis no Roborêdo, em que se recreava a nobreza local. Depois de um período em que estiveram meios extintos, os javalis parece que voltaram em grande há cerca de 20 anos a esta parte. Se, por um lado, é preciso ter-se cuidado na preservação da espécie (devendo ser punidos os caçadores furtivos), por outro, deve-se ter em conta os malefícios para a agricultura se houver uma proliferação descontrolada. Assim, considerando que o turismo cinegético é uma mais-valia económica para a região, e, por outro lado, que o javali entra na nossa gastronomia, também ela factor de atração turística, achamos que se a caça for controloda (como é o caso) há que se tirar partido disso, até para o equilíbrio do ecossistema. O importante é nunca se ultrapassar a linha de equilíbrio entre a conservação da Natureza e o economicismo ou o instinto depredador. Felizmente, hoje em dia, os novos caçadores já têm um pouco mais de bom senso, pois já perceberam que só têm a ganhar com isso.

Anónimo disse...

Pois bem meus caros acho que esta iniciativa é de louvar, tomei conhecimento disto por aqui porque ainda não verifiquei editais a explicar a veracidade desta montaria, já agora posso perguntar quem publicou esta notícia.Obrigado

LOPES disse...

Caro conterrâneo no anonimato como já algum tempo referi acho que o senhor costuma fazer perguntas sem fundamento, ou seja acha o senhor que eu colocaria no Blog aquilo de que não teria conhecimento que iria acontecer, se mostra interessado acontece que estão na foto os números que deve contactar, agora caso o senhor não saiba está mais que identificado, deverá ser construtivo e não destrutivo, se pretende ajudar será sempre bem recebido agora deixe as demagogias de lado.
cumprimentos

Anónimo disse...

Só me ocorre uma expressão a aclamar:

AH GRANDE LOPES!!!!!!!

eXTReMe Tracker