torredemoncorvoinblog@gmail.com

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Felgar ainda... de "Outros Tempos"

Não tenho dúvidas que a autora deste belo poema tinha o Felgar em mente (um Felgar talvez dos anos 40), quando o escreveu... Importa dizer que a Drª. Maria da Assunção Carqueja foi, também, a autora do hino da sua terra natal ("És tão linda, oh minha aldeia...")

Por isso aqui fica, do seu mais recente livro (saído pelo Natal de 2008), com a devida vénia:

OUTROS TEMPOS...

Aldeia de Trás-os-Montes
com seus palheiros e fontes,
suas casas de granito
dezenas d'anos atrás...
Tantas saudades me traz...
Como tudo era bonito!...

As portas, de par em par,
marcavam o começar
da faina do novo dia...
... e as crianças da escola
levando sua sacola
lá iam em correria!

Brincadeira e gargalhada
pulando pela calçada
tudo dava p'ra brincar,
procurando violetas
nos cantinhos das valetas
ou charcos para saltar!...

Era tudo feito à mão
as meias de algodão,
as botas do sapateiro,
até os linhos vestidos
bordados e coloridos
sem marca de costureiro!

Galinhas com pintainhos,
cavalos e burriquinhos
e carros de bois jungidos
... Tanto me vem à ideia
da vida da minha aldeia
dezenas d' anos volvidos!

Maria da Assunção Carqueja
In Jardim da Alma, poemas.
Dezº. 2008.

4 comentários:

Anónimo disse...

Belo e singelo retrato do viver simples da aldeia do Felgar de décadas passadas.Comovente .

Seria possível ouvir a Banda tocar o hino do Felgar (letra da Dra. Maria da Assunção Carqueja e musica de António Pedro )?É que ,depois do excelente desempenho de “El Bardaña”, creio que todos ficámos com vontade de o conhecer uns ,relembrar outros.
O A. Manuel fica “nomeado “ para essa função.Vale?

Anónimo disse...

O hino do felgar é muito lindo de ouvir. Não sei ainda qual será melhor, se a letra se a música, de qualquer forma ambas formam um todo imperdível.
Quanto à autora da letra é uma excelente poetisa, com vários livros de poemas publicados e sob o pseudónimo "Carqueja da Serra " também o jornal Torre publicou vários poemas desta autora.
É pessoa que também publicou um excelente estudo histórico sobre TMC e a riqueza da arca dos pergaminhos nos idos de 1956, recentemente reeditado e muito bem.
É uma felgarense que muito honra a sua terra.
Parabens !

Anónimo disse...

Poemas no jornal A TORRE,textos no jornal A TORRE....e no blog ,nada?
Digitalizar e postar,já!TUDOOOO!!!
ENTENDERAM??

Júlia Ribeiro disse...

Há um ror de tempo que não me tem sido possível vir ao blog. Não tinha lido este poema da Dra. Mª Assunção Carqueja.
Que de recordações ele me trouxe... E, apesar de tantíssimas carências, há uma saudade profunda daquela meninice !
Um abraço,
Júlia Ribeiro

eXTReMe Tracker