torredemoncorvoinblog@gmail.com

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Mais alto ainda

Subir a encosta e chegar à Lousa, já é uma aventura, mas subir ao ponto mais elevado da Lousa é um deslumbramento. Este é um bom lugar para nos deixarmos embriagar de paisagem!

8 comentários:

Anónimo disse...

esta foto es un aliciente para los sentidos y para el espíritu...me gusta tanto...que ya me estoy imaginando junto al palomar...llenando mis pulmones..ah!y en compañía de mi perra.Dónde yo vivo,hay espacios tan reconfortantes como éste...aunque la hierva aún no está tan verde.Muy buena imagen..y muchas gracias por exponerla!

Wanda disse...

Encantadora paisagem a que se vê desde os lugares mais altos da Lousa.
Num dia claro de verão, consegue-se ver a mais longínqua aldeia, apenas como uma manchinha o que de perto é um casario.
É uma pena que eu não as reconheça, mas as pessoas que vivem ou viveram na região, sabem distinguir cada uma delas, assim como sabem o que de cada uma se avista.
Amanhecer no povoado da Lousa e bem cedo subir á capela de Santa Bárbara e de lá percorrer com o olhar as aldeias que ao longe estão começando o dia,é uma oportunidade que não tem preço!
Linda foto!

Filipe disse...

Alem deste, antigo moinho de vento, existe outro um no "Cabeço" e outro no "Santo" mas onde estão os naturais de Lousa? que não postam sua fotos para matar a saudade dos naturais desta terra espalhados pelo mundo? Eu Antonio Filipe Santos Brasil antonio.filipe@uol.com.br

Cidadão do Mundo disse...

Torre de Moncorvo como outros Concelhos as suas Freguesias são de elevada susceptibilidade à desertificação, logo teremos e somos obrigado a isso colocar em destaque o desenvolvimento Rural para combater o isolamento.
Não conhecço o local nem a localidade em questão, aqui deixo algo que poderá ser de interesse para a conservação deste moinho, consultem o seguinte sitio http://www.dgadr.pt/ar/leader/jornalpl39.pdf

Anónimo disse...

Quando eu era menino e me punha a ver as serras além, a Lousa era o meu horizonte do mundo, onde habitavam alguns sonhos e muitos medos . Hoje, que já conheço muito mundo, esmoreci muitos sonhos e descobri que os medos só existem dentro de nós, acho que a Lousa é um bom começo para uma viagem interior, que nos reconcilie connosco próprios. Esse é o horizonte mais importante : basta ler o comentário anterior do nosso conterrâneo para sentir que não há longe nem distância .
Daniel de Sousa

Júlia Ribeiro disse...

Em cada inverno, o primeiro nevão que de Moncorvo se avistava era na Lousa. O olhar enchia-se desse deslumbre que o sol fazia brilhar e, de facto, como bem diz o Daniel, os sonhos transbordavam . Agora é a saudade que transborda...

Júlia Ribeiro

Anónimo disse...

Moínho,pombal...Não será uma antiga vigia?
Tem a palavra o Nelson.

N. disse...

viva pessoal! isto tem estado mt animado, com a Lousa a "marcar pontos".... tenho andado algo arredio (siempre mucho trabajo - lo digo para Àngel). Ah, e ainda para Ángel, no, no es un palombar, ni un gigante!... y tampoco queda en la Mancha. É um velho moinho abandonado (e o nosso amigo Filipe, algures no Brasil, tem razão: há ainda outro, mais arruinado). Que cartas neles não escreveria um Alphonse Daudet, se fosse vivo e viesse até nós. - São muito raros nesta região (penso q só há mais um ou 2 para os lados de Vilarinho da Castanheira), pois aqui predominavam os moinhos de rodízio e as azenhas no Douro. E, de qualquer modo, não são muito antigos: parece que são do séc. XIX. Mesmo assim, teria muita piada a recuperação deste, recorrendo aos Amigos dos Moinhos, ou Assoc. Portuguesa de Molinologia, que tem o seu epicentro nas terras do Centro, zona de Leiria, creio eu. Com umas velas e as engrenagens montadas, seria, decerto, um ex-libris da Lousa e uma excelente atracção (veja-se o que fazem os holandeses). Já agora, poderiam também integrar-se as ruínas do desaparecido convento trinitário, com origens no séc. XV e que lhe fica próximo. - Informo que este conjunto foi já incluído no ficheiro de actualização do Inventário Arqueológico e Arquitectónico do concelho de Torre de Moncorvo, destinado ao novo PDM.
Um abraço transatlântico para os lousenses no Brasil (fico feliz por ver que este blog está a ir cada vez mais longe na aproximação da nossa Diáspora regional).
n.

eXTReMe Tracker