torredemoncorvoinblog@gmail.com

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Receita para fazer sabão

Lembro-me bem de, em pequeno, ver a minha avó fazer esta receita, que tinha herdado de um caderno da sua mãe, datado de 1924. Achei pertinente transcreve-la aqui, e com a grafia dessa altura, e com as expressões de uma transmontana. Aqui fica:

“Um kilo de soda caustica deita-se numa bacia que deve estar bem lavada, lançam-se-lhe 6 quartilhos dagua e ali se deixa estar até que a soda se derreta e guarda-se onde se lhe não caia sujidade, de quando em quando é bom mexê-la com um pau limpo para que se derreta mais depressa, logo que esta esteja desfeita lança-se essa agua numa caldeira ou vasilha que seja própria e deita-se-lhe uma remeia de borras de azeite as quaes devem estar bem apuradas deste e 5 ou 6 chávenas de cinza que deve ser peneirada e conforme se vai deitando, isto tudo ir mexendo sempre com uma colher grande de pau, mas ter o cuidado de mexer sempre para o mesmo lado até engrossar, pois quer ser muito bem batido e em estando bem grosso lança-se para as formas que devem ser de madeira e devem molhar-se com agua antes de se lhe lançar a massa e deixa-se estar a secar só até ao dia seguinte e com uma faca despega-se a toda a volta das paredes da forma e vira-se com cuidado e em caindo parte-se aos bocados e põe-se a secar.
Este sabão não serve para lavar roupa de lã, nem preta; de resto serve para tudo.
A soda deve-se empregar logo que se compre porque em casa derrete-se.
A cinza para o sabão dizem que é melhor de lenha de oliveira ou de vides, mas como seja branca toda serve em sendo peneirada.
As quantidades que leva:
- 1 litro de soda caustica
- Uma remeia de borras
- 5 ou 6 chávenas de cinza (chávenas das do chá)
- E mexer sempre para o mesmo lado.
- A soda deita-se de molho em 6 quartilhos de água.”

3 comentários:

Anónimo disse...

Tem piada a receita da avó que o Sarilhos aqui nos deixa. A minha mãe ainda hoje sabe fazer sabão por este processo. É preciso ter cuidado com a soda, pois pode queimar. Pergunto-me quando terá sido inventada a soda cáustica, pois a indústria do sabão parece estar documentada em Torre de Moncorvo desde os finais do séc. XVII ou XVIII. No final do séc. XIX houve uma saboaria pertencente ao ilustre José Henriques Pinheiro, mais tarde professor leceal em Bragança. Porque será que hoje, havendo um lagar de azeite na zona industrial, não se lhe aproveitam as borras para uma saboaria moderna, aproveitando esta tão enraizada tradição?
Empresários precisam-se!

julia Ribeiro disse...

Olá, Amigo Sarilhos ( agora olho o que acabei de escrever e verifico que é a 1ª vez que vejo a palavra "Amigo" junta a "Sarilhos" ) :

Creio que todas as nossas avós e mães, entre outras prendas, sabiam fazer sabão , o que era muito útil, principalmente em tempo de penúria, como aconteceu durante e após as duas guerras mundiais.
E até sabiam que a cinza branca acrescentada à mistura da água com soda cáustica e com as borras de azeite, branqueava a roupa, pois já utilizavam a cinza e plantas de cheiros quando faziam a barrela.
Só não sabiam nada das transformações químicas que se operam quando se ferve cinza em água : esta fica lixívia. Quando eu aprendi isto em Química e expliquei à minha mãe e às vizinhas, olharam-me cheias de pena e disseram para a minha mãe: "Não deixes a menina ler tantos livros. Olha que até se põe tontinha. E já não era a primeira..."

sarilhos disse...

Viva Dra. Júlia!

Não sei se o sabão era somente útil em tempo de penúria. Eu vi o seu fabrico, ficando com aquela cor amarela e embrulhado em jornais velhos ainda em meados dos anos 90. Lembro-me também que dava bastante trabalho na parte final, quando se partia em cubos.

O que eu não sei é se há ainda pessoas que o façam. Daí a ideia de deixar a receita, até mesmo para comparar com outras variantes, caso as haja!

Cumprimentos.

eXTReMe Tracker