torredemoncorvoinblog@gmail.com

domingo, 12 de julho de 2009

Foz do Sabor

Uma sugestão para estes acalorados dias de Julho: o ponto onde o Sabor e o Douro se abraçam...
Neste lugar tranquilo, sombreado por frondosas árvores, pode fazer um piquenique familiar, ou, numa tarde domingueira, "saborear" (já que de Sabor se trata) a leitura tranquila de um bom livro... ou aproveitar para tirar umas fotografias com a respectiva cara-metade... ou dar uma passeata de barco...

... ou ainda tomar uma bebida fresquinha no Bar da Praia da Foz do Sabor, na esplanada alta de onde se avista a caprichosa curva que o Douro descreve, rodeando o monte Meão... Ah, e o atendimento é simpático, eficiente e de sorriso encantador... parecerá que está em Cancun, mas sem o perigo de mexicanas gripes (a señorita, apesar de parecer índia navajo, é portuguesíssima, do vale da Vilariça)...

... mais uma nota de tranquilidade azul: um dos últimos barcos típicos do Douro, dos peixeiros que do rio fazem saltar as encantadoras boguinhas e excelsos barbiscos e que, depois de passarem pela sertã, fazem as nossas delícias, bem regados pelos preciosos néctares desta região...
Fica a nossa proposta. Garantidamente umas férias de luxo!
Ah, pode levar tenda e acampar.

15 comentários:

Anónimo disse...

Um paraíso,de facto.Mas...não haverá mosquitos?..

Wanda disse...

Olá!
Muito bonito este recanto onde se abraçam o Sabor e o Douro!
Uma das vezes que ai estive foi logo depois de uma cheia que arrastou quase tudo. Vejo que refizeram tudo muito bem!
É um lugar agradabilíssimo!Não sei se é proibido pescar, mas uns raparigos pescaram ai uns peixes enormes, bem ali onde tem um ancoradouro!
Quanto aos mosquitos;existem em todo o planeta! Passa-se um repelente e já estamos prontos!Não vi nenhum mosquito no dia em que lá estive, os peixes comeram-nos , acho! Será?

Abraços!
Wanda

P.S. Se todo o problema do rio Amazonas fossem os mosquitos!... há cá cada jacaré!!!!(rindo)

São Paulo, 12 de julho de 2009

Anónimo disse...

Na verdade, noutros tempos havia na zona da "Ribeira" (baixo vale da Vilariça) e no Douro Superior, os famosos mosquitos (tipo "dengue"?) dos que provocavam as sezões (paludismo) Por causa disse chegou a haver um posto anti-sezonático algures no Pocinho, nos princípios do séc. XX. Parece que os trabalhadores ferroviários eram mais atreitos a apanhar o paludismo, visto que não tinham quaisquer anticorpos, pelo que tinham de ser vacinados. E não era por acaso que muitas das quintas do Douro tinham redes milimétricas nas janelas e portas e mosqueteiros nas camas... Nos últimos anos não se tem falado destas doenças dos mosquitos, mas, como diz a Wanda, talvez seja melhor levar um bom repelente, sobretudo quem for acampar.
n.

Anónimo disse...

Um bom livro,uma bebida fresquinha,companhia agrdável num sítio como este,onde até se pode passear de barco e comer peixe acabado de pescar...Não quero mais nada para as minhas férias de verão.
Mas sei que há outros"paraísos"aí por Moncorvo.Pessoas amigas falaram-me de um local na serra que eu costumava visitar na minha meninice,com outros raparigos.Trata-se do sítio onde fica a capela de S.Bento, agora designado de Santa Leucádia.
Dizem-me que o acesso foi melhorado, que o espaço está arranjado para que se possa levar farnel e fazer piqueniques, que se pode desfrutar de uma vista esplendorosa da vila e arredores.
Será possível postarem também fotografias desse sítio?
Parabéns ao fotógrafo destas últimas.

Moncorvense exilado

Júlia Ribeiro disse...

Estou de regresso da minha assaz longa ausência e vim ver o que por aqui se passava. Muito têm traballhado estes parceiros blogueiros. Muito e bem!

É tão bom revisitar lugares de encanto como a Foz do Sabor, a Sra. da Teixeira, a Sta. Leocádia, os Cedros... mesmo que seja apenas através do blog.

Abração,
Julia

A. C. disse...

por acaso é o sítio mais fotogénico de moncorvo e agora com o perfume dos melões e melãncias aí por perto é um bater na pança de satisfação... eu cujas origens familiares pertecem a esse micro cosmos parasidíaco, toquei a burra a trote até à Vila neste Domingo dia 12 para assistir ao evento cultural do ano em Torre de Moncorvo inauguração do Nucleo Museológico da Fotografia do Douro Superior. Descobri este blogue há poucos dias e dou-vos os meus parabéns! passarei a estar atento, para saber novas da minha Terra tão pequenina e tão bela!

Anónimo disse...

Dá para tomar banho?

Anónimo disse...

O lugar é lindo, fiquei com vontade de conhecer. E alojamento parra passar uma noite caso seja necessário , tem algum perto dai? Se alguém me poder responder eu agradeço.

AL

Anónimo disse...

Como dice A.C. de lo que si estoy seguro,es que cada vez que salen fotos de este lugar,se disparan los comentarios.Serán los peces,el vino,los amigos,Quien sabe?.
Un abrazo.Angel

Anónimo disse...

"Se alguém me poder ajudar..."- errado
Se alguém me puder ajudar... -correcto.

Ex -professora

Júlia Ribeiro disse...

Caríssima colega ex-professora:

Sem querer ferir susceptibilidades de ninguém - eu que também fui professora e que também me arrepio ao ver determinados erros - pergunto-me se será este o lugar indicado para os corrigir. Primeiro, porque é um lugar público e ninguém ( mesmo a coberto do anonimato ) gosta de ser apanhado em falta; segundo, porque essa e , eventualmente, outras pessoas poderão inibir-se e não voltar a comentar; terceiro, porque há erros que o dedo - não a mente - comete no teclado; quarto, porque uma vez digitada a palavra erradamente, podemos lê-la duas, três ou mais vezes e lemos o que correctamente temos no cérebro e não o que os nossos dedos escreveram; etc. etc.

Note a colega que, no início, eu digo : "pergunto-me se..." Eu não sei a resposta. Poderá até haver várias respostas.
Aliás, nós professores, temos de saber apresentar diversas maneiras de corrigir os mesmos erros de diversos alunos em diversas situações.

No presente caso, eu talvez preferisse responder ao nosso Anónimo dizendo-lhe:

"Olá, Amigo Anónimo, se eu puder ajudá-lo, dir-lhe-ei que sim, que há alojamento em Moncorvo e também nos arredores. Venha até cá. Não se vai arrepender. Fica tudo muito pertinho".

A minha querida colega desculpe-me, mas esta pecha ficou-me de 30 anos a formar professores. Portanto, o defeito deve ser meu. Não fique zangada comigo. Continue a corrigir o erro onde ele estiver, mas ( se aceitar o conselho de uma velhota de mais de 70 anos) faça-o discretamente, com subtileza, e a correcção será bem aceite. E, por isso mesmo, será mais eficaz.

Um abraço da colega
Júlia

Anónimo disse...

Obrigado Júlia pela sua maravilhosa lição, certamente fruto da sua grande qualidade humana.
Concordo inteiramente consigo e penso também que devemos incentivar a participação de todos os que o quiserem, dentro dos princípios de dignidade e respeito. Desde há muito que as pessoas, todas e sem excepção, adquiriram a sua emancipação plena e o direito de se exprimirem sem constrangimentos.
Um abraço do
Daniel

Anónimo disse...

Também faço minhas as palavras da Drª. Júlia. Num "post" os erros ortográficos (mesmo os "lapsus teclae" - se é que se me permite este neologismo numa língua morta, em vez dos clássicos "lapsus calami" e "lapsus linguae")são mais difíceis de aceitar, pois é como se fosse um artigo numa publicação. Já o Comentário (num blogue) anda mais próximo da oralidade e, como tal, importa mais a comunicação (de ideias, de informação, etc.), embora, tanto quanto possível, bem escritos. Como o comentário é mais "democrático", ele é o reflexo da escolaridade de cada um, ou o reflexo de um momento mais apressado em que o participante se concentrou mais num pedido de informação (próximo da oralidade), o que faz em detrimento da forma. Em nome dessa democraticidade também acho que deve haver uma certa condescendência e assertividade, sob pena de isto parecer um espaço demasiado "intelectual".
N.

Anónimo disse...

Peço desculpa pela minha falta de sensibilidade.Não quis ferir ninguém.Só ajudar.

Ex-professora

Júlia Ribeiro disse...

Cara colega:

Este seu gesto foi muito bonito e revela sensibilidade e não falta dela.

Um abraço amigo
Júlia

eXTReMe Tracker