torredemoncorvoinblog@gmail.com

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

licor de inverno

video

Realização de João Costa

6 comentários:

Anónimo disse...

Os meus parabéns por este conjunto de excelentes fotos que me recordam tanto os natais que passei por aí, com esse gelo, estando também gelado, e o terrível nevoeiro ameaçador, a que já alguém se referia em meados do séc. XIX, na Revista Universal Lisbonense. E que dizer da qualidade das bôlas de natal, ou das rabanadas?

Enfim,um misto de cores, de odores e alegrias de bons momentos passados por aí!

Obrigado, Vasdoal...

E:L

N.Campos disse...

O meu agradecimento também ao Vasdoal por este belíssimo presente de Natal! Acho que é uma síntese perfeita do Natal trasmontano (e moncorvense): com geada, nevoeiro, frio, passarinhos arrepiados, mas também o lume do lar, a panela que se adivinha cheirosa, alheiras, rabanadas, bolas fingidas no azeite, o aconchego que aí imaginamos. Natal para mim é isto, e não o consumismo parvo fomentado pelo velho de barbas brancas vestido de vermelho Coca-cola, com aquele riso alarve e umas renas imaginárias transportando uma série de bugigangas para engano da criançada.
Excelente licor, Vasdoal! pode ser mais um cálice.
abraço,
N.

Anónimo disse...

Excelentes imagens, Vasdoal!
Também me lembram os poemas sobre o Natal, de Miguel Torga, quando longe do terrunho nativo. Em especial um:
Coja, 24 de Dezembro de 1952

NATAL

Natal fora da casa de meu Pai,
Longe da manjedoira onde nasci.
Neve branca também, mas que não cai
Na telha-vã da infância que perdi.

Filosofias sobre a eternidade;
Lareiras de salão, civilizadas;
E eu a tremer de frio e de saudade
Por memórias em mim quase apagadas...

Realmente não há nada como o Natal transmontano passado no aconchego do calor do brasido e do humano...

Belíssimo trabalho!

Isabel

Júlia Ribeiro disse...

Se os 3 comentadores anteriores me permitirem farei minhas as suas palavras.
Sobre os meus natais...nada chega aos natais da minha infância, apesar de apenas ter uma laranja como presente... e, quando à laranja se juntavam 2 bombons ou um livrinho de histórias (da Majora, lembram-se? já com gravuras, mas ainda não coloridas), então era uma festa. Hoje os meus netos recebem montes de brinquedos, jogos, livros com gravuras que até mexem, CDs e ficam tão desorientados que nem sabem com o que nem como brincar.

Um Natal em Paz para todos os povos do Mundo.

Abraços
Júlia

Anónimo disse...

varias imagenes ya estan repetidas,eh?Yo ya las habia visto,pero nunca me canso de volver a verlas!!sera porque son magicas???...GRACIAS y que el espiritu de la navidad llegue a todos los corazones y que se sienta a gusto en ellos para que si es posible,se quede a vivir!!!;o al menos,los visite muy amenudo,como los buenos amigos.FELIZ NAVIDAD.

Anónimo disse...

varias imagenes ya estan repetidas,eh?Yo ya las habia visto,pero nunca me canso de volver a verlas!!sera porque son magicas???...GRACIAS y que el espiritu de la navidad llegue a todos los corazones y que se sienta a gusto en ellos para que si es posible,se quede a vivir!!!;o al menos,los visite muy amenudo,como los buenos amigos.FELIZ NAVIDAD.

eXTReMe Tracker