torredemoncorvoinblog@gmail.com

sábado, 12 de dezembro de 2009

Moncorvenses recentemente premiados

1 – Arquitecto João Carlos Santos, enquanto coordenador da equipa responsável pela recuperação do Mosteiro de Tibães (Braga), arrecadou o prémio da Bienal Miami Beach atribuído pelo Instituto Americano de Arquitectos + Sociedade Americana de Arquitectos Paisagistas + Federação Pan-Americana de Associações de Arquitectos, destinado a galardoar os melhores projectos de recuperação arquitectónica a nível mundial. O projecto de Tibães, liderado pelo nosso conterrâneo, recebeu recentemente a medalha de ouro deste Prémio. Os trabalhos decorrem há cerca de 20 anos, com um custo global de 15 milhões de euros, em que se adoptaram soluções arquitectónicas arrojadas, articulando o novo com o antigo, sendo o claustro do refeitório do mosteiro uma das zonas intervencionadas que mais impressionou o júri norte-americano, conforme noticiou o Jornal de Notícias (edição de 9.12.2009, pág. 15).

Varanda do claustro do refeitório de Tibães (foto de Pedro Vila-Chã, in J.N., 9.12.2009)

João Carlos Santos nasceu em Torre de Moncorvo em 1962, tendo aqui feito o ensino secundário. Cursou Arquitectura na Universidade do Porto, tendo estagiado no atelier do famoso arquitecto Siza Vieira. Entrou para os quadros do IPPAR nos anos 90, onde tem desenvolvido projectos de recuperação e reabilitação em imóveis afectos ao Ministério da Cultura, nomeadamente para o remate da fachada poente do Palácio Nacional da Ajuda (sede do M.C.). Interveio também no projecto de remodelação do Museu do Abade de Baçal (Bragança), nos anos 90. Foi também o responsável pelo projecto da Biblioteca Municipal de Torre de Moncorvo (inicialmente com o Arqtº. A. Menéres) localizada num antigo solar de que aproveitou algumas estruturas. Actualmente – ainda de acordo com o J.N. – “coordena o projecto de Recuperação e Reabilitação do Mercado do Bolhão, no Porto”.

Sobre o prémio atribuído agora ao projecto de Tibães, ver: http://jn.sapo.pt/paginainicial/pais/concelho.aspx?Distrito=Braga&Concelho=Braga&Option=Interior&content_id=1442101

http://aeiou.visao.pt/arquitectura-recuperacao-mosteiro-de-tibaes-em-braga-teve-medalha-ouro-na-bienal-miami-beach=f539535

2 – Dr. José Eduardo Firmino Ricardo, vai receber no próximo dia 14 de Dezembro, o Prémio Douro /Ensaio, instituído pela Direcção Regional da Cultura do Norte, pelo seu trabalho: "Domus Mea est Orbis Meus: Campos Monteiro (1876-1933)", que corresponde basicamente à tese de mestrado do autor, recentemente defendida na UTAD e que foi aprovada com louvor. De igual modo, foi também por unanimidade que o júri do prémio Douro/Ensaio decidiu atribuir este prémio a José Ricardo, “tendo em conta os critérios de originalidade/contributo inovador, aptidão científica e qualidade literária”, aspectos que, ainda no entender do júri, se distinguiram, “pelo seu nível ensaístico, dos restantes trabalhos a concurso”. O prémio vai ser entregue pela nova Directora Regional da Cultura do Norte, Arquitecta Paula Silva, na próxima segunda-feira (14.12.2009), pelas 15;00h, na sede do Museu do Douro, em Peso da Régua.

Obra do escritor Campos Monteiro (1876-1933), foi objecto do trabalho de José Ricardo

José Ricardo é natural de Torre de Moncorvo, tendo estudado na Escola Secundária Dr. Ramiro Salgado, antes de se licenciar em Línguas e Literaturas Modernas e ter feito a tese de mestrado pela UTAD. É professor de Português em Vila Real , colaborador assíduo de “A voz de Trás-os-Montes” e comentador atento de assuntos de actualidade, com intervenção no jornal “Público”, na secção “cartas ao director”, bem como através do seu blogue: http://rescivitas.blogspot.com/

A tese de mestrado de José Ricardo, sobre Campos Monteiro, está já disponível na Biblioteca Municipal de Torre de Moncorvo.

(Agradecemos a seu irmão Carlos Manuel, “Camané” para os amigos, a informação disponibilizada).

Aqui ficam os nossos Parabéns a estes dois nossos conterrâneos pelo trabalho que têm realizado, cada um na sua área, sendo o reconhecimento nacional e internacional que obtiveram um motivo de grande orgulho para todos os moncorvenses.

2 comentários:

Júlia Ribeiro disse...

É sempre um prazer enorme ler notícias destas.
Parabéns aos premiados!

Um grande abraço
Júlia Ribeiro

Anónimo disse...

Por isto é que me revolta o discurso miserabilista de muitos portugueses(incluindo políticos)que nada acrescenta de mais-valia à sociedade e apenas nos faz perder tempo. Temos mérito que baste, massa critica, inteligência e génio criativo. Mas quantas vezes ele é reconhecido somente "lá fora" ?! Temos tudo isso - e por semana emigram cerca de 150 quadros e técnicos qualificados para fora do País...
Parabéns aos laureados e que continuem a honrar o berço moncorvense.
Daniel

eXTReMe Tracker