torredemoncorvoinblog@gmail.com

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O Cano de Mós


Fotos de Angel Garcia, 1.01.2010


Foto de Carlos Sambade, dias depois

A natureza submete O Cano de Mós ao imperativo do "Não há fome que não dê fartura", logo nos primeiros dias deste ano que, nesta medida, se anuncia farto (naturalmente que, quase logo a seguir, há um pequeno conjunto de pequenos pântanos que se evidenciam no terreno, a merecerem, ainda assim, uma bela visita com olhos de ver).
Carlos Sambade

8 comentários:

Anónimo disse...

Observando bem as fotos, sobretudo a de cima, nota-se que a água jorra para fora do tanque porque lhe falta um cano virado para baixo, como está na bica do lado esquerdo. Talvez fosse uma boa ideia a junta de freguesia recolocar um cano igual do lado direito, pois talvez se aproveitasse melhor a água e, nestas situações, ela seguisse o curso normal pela conduta do "tubo-ladrão". Que em todo o caso lá deve ir parar ao ribeiro à mesma, mas...
É só uma dica, já que este ano o povo de Mós não morre à sede!
Cumprimentos para os mózeiros,
Tónho da Albertina

Anónimo disse...

Esse cano tomou Viagra?

Tónho Mozeiro

Anónimo disse...

Aldea pequeña pero bonita Mós, y con mucha agua para fregar y lavar.Yo sin embargo sigo prefiriendo el vino.
Un fuerte abrazo a todos desde el lado de aca.Angel

Verinha disse...

ola,

Este cano esta assim ja a algum tempo, e ja aconteceu inumeras vezes este sucedido com a agua, o que impossibilita as pessoas de ir buscar agua a fonte, correndo o risco de sairem todas encharcadas!


Fica qui um alert ao Sr presidente de MÓS, que neste casao um pequeno gesto faz toda a diferença!

Vera Deus Mozeira

Augusto disse...

Sou "moseiro" ou "mosense" adoptado,pois casou com uma sua natural há 31 anos.
Comento estas fotos,maravilhosas do Cano de Mós,quando a água corre abundantemente,o que infelizmente (ao que me dizem os naturais da Adeia)não acontecerá mais,e nos Verões nem pinga correrá.E porquê?
Porque,ao que me dizem,o homem fez asneiras,por cima da Fonte,perfurando a terra a grande profundidade,roubando a nossa água,a água do Mundo,do Povo.
Eu sou dos que namoraram no Cano.
Sou dos que pagaram o vinho quando me casei em Mós.
Lamento profundamente o que está acontecer a esta bela Fonte.
Sigo este Blog desde Matosinhos,onde trabalho e resido,feito por pessoas interessadas e inteligentes.
Por favor,pesquisem este problema,ajudem a resolvê-lo!

Saudações Marítimas

Augusto Matos Martins

TM in blog disse...

Como está nos estatutos deste Blogue, o nosso objectivo é a divulgação do concelho de Torre de Moncorvo ou de aspectos que possam interessar à nossa região - ver texto na barra lateral do lado direito, logo em cima.
Isto não quer dizer que se seja de todo incrítico ou simplesmente laudatório, pois reparos construtivos podem ser editados, desde que não sejam demasiado acintosos e se revistam de alguma pertinência.
Todavia, neste caso do cano de Mós, sobretudo no que toca ao último comentário, pode acontecer que o mesmo possa ferir as susceptibilidades de alguém. A administração do Blog optou pela edição, para que não haja acusações de "censura" (e, neste caso, o eventual visado poderá usar de direito de resposta, desde que esta venha em linguagem aceitável), e tendo em consideração que a mensagem está assinada, sendo assim o autor da mesma responsável pelo seu conteúdo.
Seria interessante um fórum onde se debatessem questões do género do que está bem ou mal, nas diversas freguesias deste ou de outros concelhos. Mas esse não é, de todo, o nosso objectivo com este blogue.
Apelamos, por isso, à compreensão dos nossos visitantes.
A administração de T.M.in_blog

C.do Mundo disse...

A destruição tem sempre solução, actos de vandalismo e conjuntos de imperalismos é que não.
A destruição do património é que não pode continuar a vigorar pelo país, todos temos o direito de encontrar soluções.

C.do Mundo - Jornalista

Anónimo disse...

O direito e o dever, caro Cidadão do Mundo.

Um abraço,
Júlia

eXTReMe Tracker