torredemoncorvoinblog@gmail.com

terça-feira, 30 de setembro de 2008

a fraga do arco - Maçores


Na impossibilidade de ter ido com a malta do museu do ferro, decidi ir este domingo à Fraga do Arco.
Até o António (jr) gostou da aventura. Assim fica a saber que não é só nas esplanadas que se tiram fotografias.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Cabeça de Mouro


Cabeça de Mouro, visto à distância.
01-06-2008

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Gente do Norte

Em 1977, com apoio da Gulbenkian, o Leonel Brito na realização e eu, no argumento, realizámos um documentário sobre Moncorvo, intitulado Gente do Norte. Além do Prémio da Crítica Internacional do Festival da Figueira da Foz, o filme correu mundo, foi passado na televisão e ganhou vários prémios. Do filme existe ainda uma cópia em bom estado que nós vamos recuperar para um projecto que ainda está no segredo dos deuses. Mais tarde contaremos o que está acontecendo. O projecto, com uma grande, grande probabilidade, envolverá o nosso amigo Nélson. Mas ainda é cedo para falar nisso. Deixo-vos de qualquer modo a letra da canção do filme, escrita, musicada e cantada por José Mário Branco, editada então num single, hoje raríssimo. Ando a ver se o consigo passar do vinil para o CD. Tenho esperanças. De qualquer modo aqui vos deixo já a letra:

Moncorvo terra e gente
pobre-rica, rica-pobre
nobre serva, serva nobre
entre passado e presente
entre presente e ausente
Foi das pedras
foi das pedras e das águas
do calor, do rosmaninho,
foi da torga, foi das fráguas
que nasceu
este império pequenino
Foi do sol
foi do sul e foi do gelo
foi do sonho e da roda
do Picôto e do Covêlo
que nasceu
este império à nossa moda


Moncorvo torre e gente
pobre-rica, rica-pobre
nobre serva serva nobre
entre passado e presente
entre presente e ausente
Foi do calo
foi da pedra descoberta
da terra desempedrada
que nasceu
esta mina já deserta
Foi do roxo
foi do arrojo e do Douro
do tesouro de caliça
foi do velho e do vindouro
que nasceu
o sangue da Vilariça.


José Mário Branco fez-se acompanhar pelos músicos José Pratas, Luís Pedro Faro e Carlos Guerreiro.
Gostaria em tempos próximos de oferecer um CD desta canção ao Nelson que pode publicá-lo no nosso blogue.
Estamos a recuperar também, eu e o Leonel, alguns filmes para a televisão que fizemos, com texto meu, como "Estevais, Ano Zero", a "Encomendação das Almas", com intervenção filmada (o que é raro) do padre Rebelo, "Artes e Ofícios", com uma tecedeira do Felgar que era a mãe do Afonso Praça e ainda um filme que deu polémica e debates na televisão sobre "Guerra Junqueiro".
Há tempos que não escrevia para este blogue, mas está-me a parecer que a preguiça, sendo um fenómeno nacional, também nos atacou a todos. Um abraço deste exílio citadino.

Armando Martins Janeira - actividades a não perder !




Vejam também o site dedicado a este ilustre Moncorvense, que foi embaixador de Portugal no Japão e insigne japonólogo, em:

http://armandomartinsjaneira.net/

(clique nas imagens para aumentar)

terça-feira, 23 de setembro de 2008

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Carviçais


Cruzeiro em Carviçais.
27-07-2008

sábado, 13 de setembro de 2008

P’ra lá do portão



P’ra lá do portão,
Onde o tempo se apaga,
E a luz se acende,
O espírito ascende.
Sobe a montanha,
Que o sol afaga,
P’ra lá do portão.
Porta da vida,
Entrada, saída,
Por lanças guardada.
Ponto de encontro,
Do tudo, e do nada.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Adeganha


Mesmo sem as técnicas de construção actuais, mantêm-se em pé e operacionais.
Adeganha, 7 de Junho de 2008.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Receita Tradicional - Batatas à Espanhola ou à Bispo


Colocar a panela ao lume (preferência ao lume a lenha)com água, desfiar o bacalhau e lava-se, colocar às camadas as batatas e o bacalhau, após tudo cozido escorrer bem a água, numa frigideira deitar cebola, azeite bastante, pimento e alho, misturar tudo num pote, tapar um bocadinho. Esperar 5 minutos, está pronto a comer, no caso de não pretender colocar o bacalhau e as batatas às camadas, também se podem misturar.

CULINÁRIA TRADICIONAL TRASMONTANA - 3ª RECEITA

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Receita Tradicional - Tripas


Preparam-se as tripas e os pés do cordeiro, cozem-se com louro, salsa e sal, cortam-se aos bocadinhos, colocar num recipiente com azeite, louro, salsa e vinagre, unto ou pingo. Tudo isto é refogado. Após o refogado deita-se um bocadinho de água e pimento, migam-se e deitam-se as sopas, com dois ou três ovos batidos, servir tudo numa travessa. ( Prato usado durante a época das matanças).

CULINÁRIA TRADICIONAL TRASMONTANA - 2ª RECEITA

eXTReMe Tracker