torredemoncorvoinblog@gmail.com

sábado, 10 de janeiro de 2009

Ainda sobre os Guarda-Rios: a Sede do 14º Lanço/Torre de Moncorvo


Entrada da sede dos serviços de Hidráulica do Douro - 14º lanço (Torre de Moncorvo), no Largo Dr. Balbino Rego, nº. 19, em Abril de 2005.

A mesma casa, depois de recuperada, em finais de 2005, numa intervenção merecedora de um Prémio de Conservação de Património. 

A casa do lado direito da 2ª foto (que após as obras foi deixada com a pedra à vista), era a residência do chefe dos guarda-rios, Sr. Frederico Mesquita. A do lado direito, pertenceu a Manuel Brito, um dinâmico empresário moncorvense que foi o primeiro empreiteiro de estradas da região (que aqui iniciou a "era do asfalto"), nos anos 40?, e que depois se dedicou ao negócio do volfrâmio. 
Esta mesma casa serviu de sede da Companhia Mineira da Aveleira, fundada em 1954, por iniciativa de Manuel Brito, autor do maior número de registos de minas, nessa época, conforme consta de um Livro do Registo de Minas dos anos 40-50 do séc. XX existente no Arquivo Histórico Municipal de Torre de Moncorvo. A Mineira da Aveleira concentrou a sua acção na exploração das minas de volfrâmio da Aveleira, no limite das freguesias de Torre de Moncorvo e Larinho, onde ainda hoje se encontram significativos vestígios dessa actividade extractiva.
Pouco tempo antes, em 1950-51, era fundada a Ferrominas, virada para a exploração dos minérios de ferro da Carvalhosa. - Foi o período áureo das minas, no nosso concelho.
E não deixa de ser uma feliz coincidência a localização do Museu do Ferro e da antiga sede da Mineira da Aveleira (depois casa dos guarda-rios), no mesmo espaço da vila, o Largo Dr. Balbino Rego (antigo largo do Outeiro).

Fotos de: Martex e N.Campos

Sem comentários:

eXTReMe Tracker