torredemoncorvoinblog@gmail.com

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

E atão já comprou o "Cheringador"?

Pelo começo do ano era habitual os lavradores comprarem o "reportório" - havia (e há!) dois: o "Seringador" e o "Borda d'agua". Vendiam-se nas feiras por módica quantia (agora podem-se adquirir nas livrarias da vila, onde só chega o Seringador). Este "reportório crítico-jocoso e prognóstico diário" leva já 145 anos de edição e continua a imprimir-se sob a chacela da Lello Editores, sedeada em Baguim do Monte (arredores do Porto). Conserva o típico grafismo arcaico, com uns bonecos ao estilo popularucho de séc. XIX, com recorte de tipo xilogravura.
Abre com um "Juízo do ano" e depois é um sem fim de informações úteis (ou inúteis), como os Eclipses previstos, fases da Lua, começo das estações, visibilidade dos planetas, eras cronológicas, feiras e mercados, e a diversa informação para cada dia do ano (santo do dia, hora do amanhecer e anoitecer, efemérides, indicações para a agricultura, como seja o amanho da terra, o que se deve semear, podas das árvores ou cepas, etc., etc.).
Por aqui ficamos a saber que estamos no ano 2010 da era cristã, que é o ano 4354 do Dilúvio bíblico, mas também o ano 2048 da era de César (esta foi seguida em Portugal como no resto da Cristandade até ao séc. XV), sendo o ano 1430 da era muçulmana, ou ainda o ano 133 após a invenção do telefone, ou seja, o ano 113 da aviação, ou o 112 da invenção da telefonia sem fios, ou o 75 da televisão, etc., etc...
Quanto às feiras e mercados, estende-se uma longa lista, com alguns desses eventos seguramente já passados à história, como sejam as feiras de Carviçais (que se realizava a 24 de cada mês), da Lousa (a 6 de cada mês) ou de Urros (7 de cada mês). Mantém-se Torre de Moncorvo, aos 8 e 23 de cada mês, como se sabe. Dão-se ainda os dias de feira de territórios além-fronteiras, como sejam da província de Ourense e Pontevedra (Galiza), Zamora e Salamanca (Castilla-León).

Quanto ao dia de hoje, 7 de Janeiro, ficamos a saber que é dia de S. Raimundo de Penhaforte, presbítero, e que vamos ter o quarto minguante lunar às 10h e 39m a 16 graus em Balança [constelação]. Anuncia-se tempo "revolto" (será o estado do mar?) e no que toca a trabalhos campestres recomenda-se: "o corte de talhadio de castanheiros, carvalhos, salgueiros, etc. e das árvores destinadas a fornecer madeiras de construção e mobiliário. Continua-se com as podas, a plantação de barbados americanos nas terras quentes, o esladroamento e desbaratamento das enxertias e as adubações nas vinhas. Uma boa poda sanitária durante o inverno é conveniente para evitar o aparecimento de certas doenças e parasitas mais tarde. O podador deve cortar toda a madeira que não lhe parecer sã." E remata com o provérbio: "Minguante de Janeiro, corta madeiro".
Fica a recomendação.

3 comentários:

Angel disse...

Soy un gran seguidor de O Seringador desde hace ya muchos años.Mas que por lo del tiempo,por las ferias y mercados.
En España lleva cien años el Zaragozano,una publicación muy parecida a esta.
Aqui tambien se dice lo de la luna menguante de enero.
Tambien nos explica y es importante saber, que la cuarentena son cuarenta días.Por ejemplo, desde martes de carnaval al domingo de gloria,y otros cuarenta hasta el jueves de la ascensión.Gran invento O Seringador...Y el Zaragozano.
Un abrazo,Angel

Anónimo disse...

Viva Ángel! Interessante que yo no sabia que O Seringador llegava a tierras charras! (o lo compras por aquí en tus frecuentes visitas?). Sea como sea, he gustado de saber de la existencia del Zaragozano - seria oportuno veerlo en la Bodega de La Solana. En estas publicaciones de cosas utiles y inutiles, estay mucho del espirito y sabiduria popular, por lo que són muy preciosas y de gran interés antropológico.
Que el nuevo año te estea passando bien y lo siga corriendo, siempre con los consejos del Seringador y del Zaragozano.
Abrazo,
N.

Júlia Ribeiro disse...

Também já comprei. Este ano saiu-me o Borda d'Água.
Mas creio que são, em tudo, semelhantes.

Júlia

eXTReMe Tracker