torredemoncorvoinblog@gmail.com

domingo, 10 de janeiro de 2010

Nevão pinta de branco toda a região

A vaga de frio também chegou às terras de Moncorvo. Depois de dois dias/noites de tiritar, com fortes geadas, hoje, pouco depois do meio-dia principiou a nevar fortemente. Pelo meio da tarde o espectáculo era o que se vê na fotos (clicar sobre as mesmas para ampliação):


Torre de Moncorvo - vista do lado Nascente, na tarde deste dia (foto de Camané Ricardo)
Vista a partir das Aveleiras, hoje à tarde (foto de Engº Afonso Calheiros e Menezes)

Praça Francisco Meireles, com chafariz filipino (foto de N.Campos)

Praça F. Meireles, Tribunal (foto N.Campos)

Paços do concelho (foto Afonso Calheiros)

Crianças e jovens, brincando na neve no adro da igreja (foto N.Campos)

Adro da igreja e largo Dr. Balbino Rego, com edifício do Museu do Ferro & da Região de Moncorvo (foto de Afonso Calheiros)

Solar de Santo António (foto de N.Campos)
E.N. 220 de T. de Moncorvo para Mogadouro, na curva da Quinta d'Água (foto de Afonso Calheiros)

Um trecho de Mós, zona da Travessa, no dia 10 de Janeiro do corrente (foto de Dr. Carlos Sambade, a quem se agradece a sua cedência). Comentário do autor da foto: "desde 1966 que não se via nevão assim [em Mós]"

4 comentários:

Anónimo disse...

Deslumbrante o manto branco!

A. Manuel

Anónimo disse...

Obrigado ao Nelson ( e também ao Engº Calheiros) por estas magníficas imagens de Moncorvo sob um alvo manto de neve. Fico nostálgico, sobretudo porque na foto da praça, ao fundo, se pode ver a casa em que nasci.Já a guardei ciosamente no meu arquivo de imagens (e também sentimental). Foi das melhores prendas de Natal que alguma vez me deram!
Daniel

Anónimo disse...

Viva Daniel,
Não calcula como fico feliz por ter acertado (sem querer) com a sua casa, no plano de fundo do chafariz da praça (que era o objectivo central da fotografia). Um dos grandes objectivos do blogue é levar Moncorvo aos que estão longe e às vezes as geografias sentimentais em que até involuntariamente acertamos, transcende o simples cliché do monumento. Nesta foto procurei um motivo central mais recortado e um pano de fundo mais diluído na fina neblina, para acentuar o 1º. plano. Mas também para lhe dar uma nota de nostalgia e de "reino mágico" - a eterna Avalon dos nossos sonhos. Longe de imaginar que estava a acertar na sua "mouche", apesar de saber ter sido aquela a casa do famoso "alfaiate de Urros". E ao que parece a actual proprietária também ter raízes familiares em Urros - coincidências.
Enquanto aguardamos o ensejo da sua visita às origens, pode colocar então a foto no ambiente de trabalho do seu computador (sentir-me-ia muito honrado).
Grande abraço,
N.

Anónimo disse...

... fotos que refletem momentos mágicos e lembram vivências passadas.
Moncorvo é lindo em todas as cores.

José Barros

eXTReMe Tracker