torredemoncorvoinblog@gmail.com

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Relíquia faunística

Por vezes, deambulando pelas aldeias do nosso concelho, ainda se conseguem destes instantâneos: um belo cavalinho pastando placidamente nas imediações do "povo", neste caso, na zona dos palheiros de Felgueiras.
O "equus caballus" (cavalo) que em remotíssimos tempos paleolíticos era caçado para servir de alimento ao Homem, viria a ser domesticado após o Neolítico, e, no dealbar da Idade dos Metais, atrelado a carros de guerra, como se vê nas representações artísticas do Egipto antigo, Assíria, etc., acabando por ser utilizado na Idade do Ferro como montada dos guerreiros, sobretudo com os Celtas e povos aparentados (após o séc. V a.C.) e daí por diante, desde os romanos até aos inícios do séc. XX.
Desde a época romana generalizou-se a utilização do cavalo como transporte individual, sobretudo associado aos "senhores", pois até tempos bem recentes a maioria das pessoas do povo utilizava o burro e/ou animais muares (basta lembrar que, na literatura ibérica do séc. XVII, o fidalgo D. Quixote montava o famoso cavalo Rocinante, enquanto Sancho Pança seguia "escarrapatchado" no seu modesto jerico).
Assim sendo, apesar de alguma "democratização" do uso do cavalo, não admira que, segundo um apontamento do Dr. Horácio Simões (veterinário municipal, desde os anos 30 até anos 80), por volta de 1942 havia no concelho de Torre de Moncorvo apenas 508 cavalos, enquanto os muares (mulas e machos) eram 551 e os asininos (burros) eram 2.260!
Já agora, do mesmo registo, consta que os bovinos eram 913, os ovinos 16.899, os caprinos 7.085 e os suínos 2.029. Seria interessante obter dados actuais, para melhor podermos cotejar o extraordinário decréscimo da pecuária local e regional.

2 comentários:

eunicemcpereira disse...

Gostaria de informar os leitores sobre um projecto relacionado com as localidades de Portugal. Trata-se de uma Enciclopédia on-line, escrita em colaboração pelos seus leitores. O site, que se intitula Memória Portuguesa, usa o conceito Wiki, que permite a qualquer pessoa criar ou editar artigos existentes, melhorando a informação neles contida.

Além disso, é possível introduzir comentários em cada artigo, promovendo assim o debate entre os utilizadores.

http://terrasdeportugal.wikidot.com

É dada especial relevância às memórias dos cidadãos, para que sejam preservadas tradições antigas, recordações de infância, ofícios, cantares, folclore e outras manifestações culturais.
Assim, seria bom contar com o vosso apoio, permitindo usar eventual informação pertinente e sugerir que divulguem esta iniciativa junto dos familiares, amigos e conterrâneos da vossa localidade. Será que poderiam incluir um link para a enciclopédia no vosso site ou blog?

Ficaremos a aguardar a vossa visita!

Cumprimentos,

Wikinet
www.memoriaportuguesa.com

Júlia Ribeiro disse...

Uma dica interessante, a da Eunice Pereira. Pela minha parte, agradeço.

Quero saudar todos os Amigos Blogueiros, todos os conterrâneos e demais transmontanos: para todos Vós um 2010 cheio de tudo quanto é bom: SAÚDE e PAZ em primeiro lugar, a realização dos vossos sonhos , Alegria, Amor e Amizade, muitos Êxitos e ... creio que já é muito !

Vou reentrar no nosso blog na companhia de um belo animal ! Sabeis que os ingleses acham o cavalo um animal tão "beautiful" que as palavras que utilizam para designar: "focinho, beiços, cachaço, lombo", etc. etc. são exactamente as mesmas que utilizam para designar as mesmíssimas partes do corpo humano, ou seja : "face, lips, neck, back", etc., etc.? Não têm termos diferentes.
As diversas línguas dos diversos povos são um excelente espelho do modo de ser e de viver dos povos que as falam.

Deixai para lá. Na minha rentrée , pus-me para aqui a perorar. Isto é deformação profissional.

Um abraço muito grande da
Júlia

eXTReMe Tracker