torredemoncorvoinblog@gmail.com

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Caracterização de Homem e Mulher à luz do "Dicionário de Transmontanismos” de Adamir Dias e Manuela Tender* I - por Júlia de Barros G. Ribeiro

*Adamir Dias e Manuela Tender ( Coord.), Dicionário de Transmontanismos
USAF – Universidade Senior e do Autodidacta Flaviense, Chaves,
Ed. da Associação Rotary Club de Chaves, 2005

Como transmontana, li o Dicionário referido em epígrafe quase de um fôlego e, devo acrescentar, foi uma leitura de real comprazimento. Estão de parabéns os autores e seus colaboradores, pois se trata de uma obra de interesse não só regional mas de alargado âmbito, bem como de um trabalho sério e de aturada investigação.

Após a leitura fiquei com a ideia de que há neste dicionário
1. mais vocábulos referentes a mulheres do que a homens;
2. que todos esses termos comportam uma carga mais negativa do que positiva;
3. e os que designam e qualificam “mulheres” são marcadamente mais pejorativos do que os que designam ou qualificam “homens”.

Procedi a uma segunda, e muito atenta, leitura e fui marcando os vocábulos de acordo com a ideia colhida. Fiz várias listagens com que não vos vou maçar aqui e terminei com 4 listas assim distribuídas e subdivididas: Características Físicas Positivas e Características Físicas Negativas (uma para homens e outra para mulheres) e, seguindo a mesma linha, Características Morais Positivas e Características Morais Negativas. Previamente, havia eliminado todos os substantivos e adjectivos comuns aos dois géneros.

O próprio dicionário era muitas vezes explícito quanto ao uso dos vocábulos - por exemplo:

Abechucho, s.m. - Homem encorpado e desajeitado
Calharós , s.f. – Mulher alta e desengonçada.
Azagal , s.m. - Mancebo forte.
Azagal , s.f. - Mulher de má nota.
Bacamarte , s.m. - Pessoa grande e desajeitada.
Bacamarte, s.m. - Mulher dissoluta e desregrada.
Basculho, s.m. - Pessoa grande e mal amanhada.
Basculho, s.m. - Mulher badalhoca e feia.


Posto isto, vejamos:

a) Quanto ao 1º. pressuposto: “Há mais vocábulos referentes a Mulheres do que a Homens”, das listas elaboradas, resultou o quadro seguinte:

HOMENS / MULHERES:
Características Físicas Positivas: H: 1 / M: 8
Características Físicas Negativas: H: 21 / M: 20
Características Morais Positivas: H: 1 / M: 1
Características Morais Negativas: H: 65 / M: 57
Total: H: 88 / M: 86

- verifica-se que este pressuposto não se confirma.

b) Já no que diz respeito ao 2º pressuposto: “Todos esses termos comportam uma carga mais negativa do que positiva”, confirmou-se plenamente, uma vez que a acepção negativa ocorre para os homens 86 vezes e para as mulheres 77 vezes (perfazendo um total 163 ocorrências negativas),

HOMENS / MULHERES:
Características Físicas Negativas: H: 21 / M: 20
Características Morais Negativas H: 65 / M: 57
Total: H: 86 / M: 77

contra 2 acepções positivas para os homens e 9 para as mulheres (perfazendo um total de 11 ocorrências positivas).


HOMENS / MULHERES:
Características Físicas Positivas: H: 1 / M: 8
Características Morais Positivas H: 1 / M: 1
Total: H: 2 / M: 9

Parece poder inferir-se que os aspectos negativos do carácter e do comportamento, quer do homem quer da mulher, marcam mais o nosso imaginário e a nossa vida e perduram mais na nossa memória do que os aspectos positivos.

c) Finalmente, quanto ao 3º. pressuposto: "Os vocábulos que designam e qualificam Mulheres são marcadamente mais pejorativos do que os que designam e qualificam Homens”, parece não haver dúvidas que a mulher - em 57 vocábulos contra 65 referentes ao homem – é, moralmente, muito mais mal tratada que o seu parceiro.

Por: Júlia de Barros G. Ribeiro (Biló)

(Continua)

4 comentários:

Anónimo disse...

Apesar de as mulheres ficarem a perder, são sempre muito interessantes este tipo de dicionários. Não seria má ideia uma recolha minuciosa de vocábulos por essa variedade regional transmontana. De lugar para lugar são tão diferentes as palavras utilizadas para designarem a mesma realidade!

Obrigada. Trabalho interessante!

Isabel

Anónimo disse...

A primeira vez que ouvi essa do "basculho" foi no Felgar, há uns anos, durante uma das suas famosas danças satíricas do Carnaval. Pegando na deixa de um dos mocetões que atacava uma donzela (rapaz vestido de rapariga, e que tinha uma referente real que estava a ser sujeita a escrutínio), a personagem mais castiça da Dança, a Velha, pôs-se a rematar os ditos, aferroando a pobre da criatura visada:
"- Ah bascuuuulho, bascuulho!!!..." (parti a moca a rir, sobretudo pelo vocábulo) - Já conhecia a do "benairo", mais ou menos com o mesmo sentido, mas "basculho" não... Que raio de imaginação tem o nosso povo para inventar invectivas!! (e sobretudo para as pobres das mulheres, como se demonstra deste estudo da Drª Júlia).
Abraço,
N.

Júlia Ribeiro disse...

Obrigada Isabel e Nelson. Pois este este pequeno estudo, primeiro sem quqalquer destino específico e feito apenas por puro gozo, acabou por ir parar à Revista do Colégio Campos Monteiro. Para o blog fiz um resumo tão resumido (evitando palavrões da Linguística, como lexemas,etc.)que nem sei se ficou "carta que se leia".
Enfim, sempre gostei de estudar as "palavras", pensar nelas, revirá-las, brincar com elas, perseguir aquela "palavra" que sempre nos foge... Cada um tem as suas pequenas manias, não é?

Abraços para Vós
Júlia

Gisafernandes@sbcglobal.net disse...

Adoro ver este vocabulario ja nao via por muitos anos e muito interessante obrigada

eXTReMe Tracker