torredemoncorvoinblog@gmail.com

terça-feira, 5 de maio de 2009

Parabéns, 1 Ano À Descoberta

O Blogue À Descoberta de Torre de Moncorvo está de parabéns, completa hoje um ano de existência. Não sei bem qual é a escala para medir a idade de um Blogue, nem mesmo como medir a popularidade ou o sucesso. Os blogues são muito recentes e há quem diga que já estão em desuso, na Internet é tudo muito efémero.
Este Blogue nasceu da "provocação" do Nelson e é o quinto de um grupo de irmãos, dedicados a concelhos vizinhos. O mais bem sucedido até ao momento, por diversas razões, é o À Descoberta de Vila Flor, mas o quinto, estava, desde o início, destinado a ser diferente. Diferente desde logo pelo facto de ser dinamizado por um grupo alargado de colaboradores, com diferentes formações, diversificados interesses e a viverem em distintos locais. A essência manteve-se: descobrir o concelho através de textos e fotografias; pequenos retalhos que se vão unindo transmitindo múltiplas formas de conhecer, e, sobretudo, despertando a vontade de cada um partir fazendo as suas descobertas.
Parece-me que o Blogue preencheu um espaço, que se tornou uma ponte na vida de muitas pessoas. Despertou memórias, provocou reencontros, alimentou saudades, matou outras. Assim se explica o crescente sucesso que é ilustrado pelos números e pelos gráficos.
Durante um ano (5 de Maio de 2008 a 5 de Maio de 2009) foram publicadas 352 mensagens que mereceram 1431 comentários.
Foram feitas 73 160 visualizações do Blogue, por 28 261 visitantes, o que dá uma média de perto de 80 visitantes por dia. A evolução foi sempre crescente, até ao mês de Março, verificando-se a 12 de Abril a maior afluência, mais de 200. Os visitantes vieram de mais de 70 países diferentes, mas principalmente de Portugal, Espanha e Brasil.A existência deste Blogue foi muito positiva para mim. Em primeiro lugar porque me permitiu conhecer pessoas, umas ao vivo, outras só virtualmente, mas que possivelmente nunca conheceria. Em segundo, porque me levou a descobrir (ou redescobrir) além de Moncorvo, a Adeganha, Cardanha, Estevais, Castedo, Lousa, Junqueira, Foz do Sabor, Urros, Peredo dos Castelhanos, Felgueiras, Açoreira, Maçores, Mós, Carviçais, Felgar, Carvalhal, Larinho e Maçores. Esta descoberta foi bem real e em algumas destas freguesias estive duas e três vezes. Em quarto lugar porque me despertou a vontade de ler autores do concelho ou sobre o concelho, contribuindo também para o meu enriquecimento pessoal.
Embora tenhamos já discutido, entre os colaboradores, algumas linhas orientadoras para o blogue, para mim terá que ser sempre um incentivo À Descoberta, um local de partilha com/de prazer.
E ainda há tanto para descobrir...
Agradecemos a todos os colaboradores e visitantes do Blogue pelo sucesso alcançado.

19 comentários:

Júlia Ribeiro disse...

MIL PARABÈNS PELO 1º CENTENÀRIO DO NOSSO BLOG.
COM ABRAÇOS PARA TODOS:
BLOGUEIROS: NELSON; ROGÉRIO; DANIEL; LELO; ANÍBAL; SÀ GUÈ; ANGEL, WANDA, LÉLIA REBORDINA, VASDOAL, XooX , VITOR DA ROCHA; ISABEL MATEUS; JORGE DELFIM; BASALOCO; MARIA DA MISERICORDIA; HORÁCIO ESPALHA JÚNIOR; BAIQUEEUESPERO; LOPES; FELGAR; BRAGANÇÃO; VISITANTES ANÓNIMOS E OUTROS e, claro, CONTERRÂNEOS. (Esqueci-me de alguém? É que a cuca já não é o que era...)
E mais : creio que já escrevi isto noutro lado, mas se der os parabéns duas vezes, não faz mal ...

Júlia

Júlia Ribeiro disse...

Esqueci-me do Amigo José Albergaria, do Marco Deus e sel lá de quem mais... Peço desculpa e deixo um abraço.
Júlia

Baiqueeuespero disse...

Parabéns á Equipa e ao Blog À Descoberta de Torre de Moncorvo.
E botai lá...que para a frente é que é caminho.

Abraço

jose albergaria disse...

Ao blogue em quem dedico mais afectos, muito por via da amizade e da fraternidade que me liga ao Rogério Rodrigues, que me ensinou o caminho das pedras e das fragas, que nos levam ao lugar mágico que é o Nordeste trasmontano, aos amigos que fui "colhendo" neste espaço de LIBERDADE, só posso desejar um óptimo aniversário e muitos, muitos, anos de vida interventiva, a bem das memórias,da história, dos lugares e da cultura.
Um abraço particular para a Júlia Ribeiro, cuja dimensão civica, humana, intelectual, designadamente, me fazem acreditar na BONDADE da humana espécie e na possibilidade das ideologias de cada qual não serem,nem as linhas de clivagem, nem factores de azedumes,nem razões de disputas, entre as pessoas que convivem, livremente, desassombradamente,neste magnifico blogue.
Um abraço para todos os membros da tribo À Descoberta de Torre de Moncorvo,
José Albergaria

Anónimo disse...

Caros Amigos(as):

Um dia, não sei bem porquê, chegou-me uma mensagem via e-mail. Creio que por ser transmontano (concelho de Macedo). Trazia um “link”. “Linkei”. De “link” em “link”, aportei neste blogue. Era um princípio de Novembro.
A minha vida está ligada a Moncorvo. Entretanto, como em tantos outros, que a Vida é também feita de Pão, a ligação foi-se desligando, fruto do amadurecimento e do cair de alguns frutos. Bons frutos, que as boas terras boas sementes sempre deixam, quando se é de bons costumes.
Senti, nesse iniciar de Novembro, o ímpeto de “religar” o que se estava desligando. Pretendi que o acto fosse uma homenagem e um reconhecimento. Chamei-lhe “Gente”. Submetido o breve texto, texto pessoal, foi publicado, integrado em “Poesia”.
A propósito, nunca fui Poeta, mesmo com minúscula. Não sou poeta. São ternos e bondosos os olhares que assim olham. Há pouco tempo, por acaso ou não, refiz a “Gente”. Talvez um dia a “Gente” aqui reapareça renascida.
Lembro-me, entretanto, que o blogue me causou um sentimento muito positivo. Por uma ou outra pessoa que conhecia, por serem, em particular, personalidades públicas reconhecidas e por aquilo que senti e vi. Fotografias, por exemplo. Textos também. A minha ignorância, do tamanho do Mundo, não me permitia conhecer a esmagadora maioria.
Devo confessar que não sou (não era) frequentador de blogues. Não conheço sequer bem a sua linguagem específica. Por curiosidade, um dia pus um de pé, em termos técnicos. Creio que ainda o vento o não terá levado.
Depois, depois o tempo foi passando, passando eu a ser um visitante quase sempre ausente. Algumas preocupações, trabalho, enfim, o costume... Há algum tempo atrás, comecei a visitar dois outros blogues, cujos “links” me mandavam. Citadinos, politizados, no mau sentido, com linguagem de não falar, ou de falar baixo. Voltei a este “Descobrir”. Que diferença, Amigos! Por isso, aqui estou.
Agradeço a simpatia com que tenho sido recebido e tratado.
Felicito todos quantos têm contribuído, com o seu saber de saber feito ou intuído, para o sucesso deste “Descobrir Torre de Moncorvo”.
Parabéns!
Que a perseverança continue com força e vigor!

Saudações cordiais e um abraço,

J. Rodrigues Dias
Évora, 2009-05-05

Anónimo disse...

Já foi quase tudo dito e bem.É bom comemorar o que nos enternece o espírito. E este blog é um espaço singular. Nele refiz muitas das minhas memórias , como a tecedeira faz uma manta ou um avô conta uma história ao neto. Há em tudo isto um magnífico reencontro com espaços, imagens, sons, aromas, vozes, que nos modelaram por dentro e nos fizeram talvez melhores seres humanos, mais compassivos, genuínos e verdadeiros. Pessoas que deram ( têm dado) de si muito sem pedir nada em troca - que não seja o prazer de dar, são pessoas magníficas . Esse é o segredo do Descoberta e de quem o faz .
A todos eu agradeço . Hoje sinto que sei mais da minha terra e que estou mais perto dela do que quando nela vivi. E que estou mais perto dos meus Pais e dos meus Avós agora que já não existem.
Daniel

Marco Deus disse...

Parabéns "À Descoberta". Espero que seja o primeiro de muitos e bons anos. Cumprimentos especiais ao Aníbal, não só pelo facto de ter sido o fundador deste magnifico Blog, como pela capacidade de o gerir e manter...acreditem que não é tarefa fácil. Por vezes são mais os que criticam e desanimam do que aqueles que realmente apontam soluções e nos felicitam pelo trabalho feito. Não me quero alongar neste assunto, pois já está mais que debatido, e como costuma dizer o Povo "Para os Ignorantes, o melhor Remédio é o Desprezo"!
Voltando ao Blog e como o referiu o Aníbal, este uniu várias pessoas com um elo comum, a paixão por Moncorvo, deu oportunidade àqueles que se encontram longe de se reencontrarem com a "Terra Mãe". Sabem, para mim uma visita a casa não tem preço, seja ela virtual ou física, só por essa razão já vos devo imenso! Pois permitiram que naqueles momentos em que a Saudade "mais aperta", com um simples clique viajar até aos braços do Reboredo, sobrevoar a Matriz e mergulhar no NOSSO Sabor. Por tudo isso MUITO OBRIGADO a todos: Aníbal, Jorge Delfim, Nelson, Rogério, Daniel, Júlia Ribeiro (um obrigado especial por se ter lembrado de mim!), Vasdoal, Basaloco, Moseiro Lopes...etc, etc!
Neste caso podemos mesmo dizer que Deus realmente vos tem no coração! (Não resisti ao trocadilho!)
Saudações de Braga
Marco Deus

Wanda disse...

Olá!
Parabéns aos criadores e aos colaboradoeres do blog.
Foi um dia feliz ,o dia em que descobri À Descoberta de Moncorvo e as demais descobertas.
Continuem proporcionando-nos conhecimentos,lembranças,alegrias, saudades,emoções sem limites!
Obrigada
Abraço á todos!
Wanda
São Paulo,5 de maio de 2009

Anónimo disse...

ATÃO, PARABÉNS A BOCÊ!!!!! ... ou a nós todos, os que por aqui andamos, que isto é como pedra fora da mão: quando se atira, não se sabe adonde vai parar!... - e foi longe, pelos vistos! - que longe anda a nossa Diáspora. É interessante de ver que, de vez em quando, vou clicando naquele rectângulo abaixo do contador das visitas, e, julgava eu, que o mapa-mundi que aparecia era a síntese de todas as proveniências que, até ao momento em que via, já tinham visto o nosso blogue. Mas, dei-me conta de que afinal era só o registo respeitante a esse dia. E percebi isso quando vi que tinha aparecido (e depois desaparecido) alguém algures na Sibéria, a ver o blog. Claro que esse alguém deve ter sido por engano; tal como havia um ponto que aparecia na costa Oeste dos EUA, dois no Canadá (estes com regularidade, pelo que penso que deve ser alguém com ligações cá à terra), e, ainda na Europa, muitos na França (não é de admirar), em Inglaterra (apareciam uns e desapareciam outros), Suíça, Alemanha, Bélgica, além de Espanha e, naturalmente, muitos, muitos de Portugal... Mas, uma significativa nuvem de pontos, iam marcando o Brasil... Chegou a ver-se um ponto algures em Moçambique (algum moncorvense por lá perdido??), o que confirmava que o registo era diário. Agora, vendo o mapa da Europa do Aníbal, com a nuvem de pontos de onde acederam os visitantes, tipo síntese, percebe-se melhor, só neste continente, a proveniência da quantidade de visitantes que tivémos, sendo claro que, muitos deles, talvez por engano. Surpreendeu-me que o Reino Unido tivesse superado a França, e, a Alemanha. Será "culpa" da nossa "agente" Isabel Mateus (que pôs os seus alunos todos a ver o nosso À descoberta de T. de Moncorvo???). Se assim foi, acho q temos de instituir aqui o prémio de Divulgador-Mor do Blogue...
Como alguém já disse, é natural que "isto" um dia também obedeça à lei da "curva normal" (ou de Gauss), segundo a qual, como tudo, tem um fase A (de crescimento), de "pico máximo" e, depois, de queda. Os primeiros meses deste ano corresponderam, de facto, a um auge. Acho que a fasquia subiu, de facto, muito alto, pelo que seria impossível continuar a manter o "esforço" indefinidamente. É como na bolsa: se o crescimento fosse infinito, até onde é que ia o "capitalismo"?? pelo que, é natural que haja "quebras", até porque as pessoas, como disse J. Rodrigues Dias, precisam de trabalhar para o "pão nosso de cada dia" e isto é apenas um entretenimento (os "chefes" não nos avaliam pelo que se faz neste plano - o lúdico, ainda que do maior interesse para a promoção das regiões - mas sim por outros "objectivos", desde que este palavrão militaresco passou a integrar a lógica da "produtividade" empresarial e, a partir daí, a contaminar o chamado serviço público, não se distinguindo entre "isto" e jogar póker no computador do serviço, nas horas de serviço...). Enfim, adiante!
Mesmo assim, apesar desta quebra momentânea, que pretendemos que seja conjuntural (e decorrente de uma simultaneidade casual dos afazeres de cada um), passado um ano, e em jeito de balanço, cremos que este foi muito positivo. Por isso, faço minhas as palavras do Aníbal (e já que fui nomeado), e acho que, tal como foi sancionado em votação pública e democrática, entre os visitantes do dito blogue, no final do ano findo, este foi um Acontecimento na História recente de Torre de Moncorvo. Pelo seguinte, seguindo os testemunhos já presentes nos comentários a este mesmo "post": permitiu o Reencontro entre vários moncorvenses consigo próprios (através das suas origens); permitiu reencontrar amigos(as) que já não se encontravam há muitos anos e outros de que nem sequer se suspeitava a existência (até paragens tão longínquas como sejam o irmão Brasil....); no seguimento do que se acaba se dizer, permitiu cimentar solidariedades até pessoais, em torno de pessoas a viver problemas pessoais e familiares (como em relação à nossa amiga Wanda), suscitando uma vertente humanitária, para além de Humanista (no sentido que esta palavra tem, desde pré-Renascimento); permitiu divulgar os valores locais (paisagem, História, Património Cultural, Literatura regional), até horizontes nunca vistos, uma vez que nenhum livro referente a Torre de Moncorvo alguma vez foi lido mais de 70.000 vezes por mais de 27.000 pessoas!!!.....
Em suma, achamos que "isto", foi uma janela aberta para o mundo. Mas, mais ainda: não foi mais uma coisa decorrente de uma visão paroquial e paroquiana, umbiguista, sobre apenas a nossa "santa terrinha". Parte deste sucesso decorreu de o blogue surgir "pendurado" noutros "À descoberta de...(Vila Flor, Carrazeda, Mogadouro, Freixo, Mogadouro..."). Ou seja, integra-se numa perspectiva regional. A União faz a força (era o lema da mítica Academia dos Unidos da Torre de Moncorvo, fundada no já longínquo século XVIII pelo grande moncorvense Francisco Botelho de Morais e Vasconcellos, grande à escala peninsular e que os moncorvenses desconhecem...). O lema dessa Academia era a parábola dos sete vimes, o que quer dizer que cada vime (concelho, freguesia), isoladamente, não vai a parte nenhuma; mas, se forem todos juntos, podemos ir mais além. Não se arrependa, pois, o nosso webmaster Aníbal Gonçalves desta "diferença" que foi o "À descoberta de Torre de Moncorvo", no concerto dos seus "À descoberta de..." - Como ele escreveu neste post, este saíu diferente, porque colectivo. Em resposta ao repto que lhe lancei (de completar o puzzle que ele havia iniciado, preenchendo o conjunto com as peças que faltavam, a saber, concelhos de Torre de Moncorvo e Freixo de Espada à Cinta), ele pediu-me a minha colaboração. Da minha parte, fazendo minhas as palavras de Lucien Fébvre: "o homem não, o homem nunca, mas sim os grupos organizados, as sociedades humanas", cf. a "escola" dos Annales, estendi a colaboração a outros moncorvenses, que têm enriquecido o blogue com os seus contributo (palavras, ideias, saberes, fotografias em espólios pessoais, memórias em suma). O que há anos imaginei no contexto de um Centro de Memória. O verdadeiro centro de memórias vivas (ainda felizmente vivas), está a fazer-se aqui... O concelho de Torre de Moncorvo ficou mais rico. O Leonel Brito trouxe os seus documentários antigos, fotografias e recortes amarelecidos pelo tempo (de jornais que "só" têm 35 anos), coisas feitas de parceria com o Rogério Rodrigues e com Afonso Praça (que, por esta via se mantém vivo entre nós); o Daniel vasculhou a sua arca e descobriu (e enviou) edições longínquas do Campos Monteiro; os nossos escritores encontraram-se aqui em tertúlia e ficaram um bocadinho mais conhecidos dos seus primeiros destinatários, os seus conterrâneos (Júlia Biló, Victor da Rocha, António Sá Gué, Isabel Mateus, ou outros mais antigos, resgatados de algum esquecimento, como Campos Monteiro, o embaixador A. M. Janeira, etc....); em suma, a família moncorvense, a residente e a que está "lá fora" a lutar pela vida, reencontrou-se e pode continuar a reencontrar-se (sim, porque isto continua "no ar"), favorecendo a sua auto-estima relativamente às suas raízes, ou seja, uma terra com um passado longo e glorioso! Mas, atenção!, isto também se dirige àqueles que (ainda) não conhecem Torre de Moncorvo e a sua região (como o José Albergaria), ou outros ainda, mais longínquos, a quem, porventura, estas fotos e textos espicaçou a curiosidade de nos procurarem e visitarem... A esses diremos que estamos aqui à vossa espera, de braços abertos. Apareçam e não se arrependerão!!!

Por tudo isto (que já vai muito longo), caros Amigos, passo a imodéstia por também estar neste barco, acho que estamos todos de Parabéns! procurámos fazer (e continuaremos a fazê-lo) a melhor divulgação possível da nossa terra, às nossas expensas e às nossas custas (acho que se tem de dizer isto num tempo de capitalismo ronceiro, em que tudo quanto se faz em termos de "serviço público", tem que beneficiar automaticamente de dinheiros públicos), com grande dose de voluntarismo, amor à camisola, bairrismo, regionalismo, dedicação em suma.

E já que não há aniversário sem bolo e velas, desde já lanço aqui um repto para que, ao longo deste mês (já que não foi hoje), nos juntemos, os Colaboradores e Amigos do Blogue, para uma comemoraçãozita, com, ao menos, um copo de binho cá do nócho, do bô, do de cherto, para um brinde à maneira. Que tal o dia 16 ou 17 de Maio?? - fica a proposta!
abraço a

Anónimo disse...

ERRATA:

no comentário anterior, faltou concluir:

"...abraço a todos, colaboradores, visitantes e amigos,
N."

António Sá Gué disse...

Também não quero deixar passar o dia sem saudar este blogue. Já não sei como o descobbri, provavelmente, no "Google", " À procura de matar saudades dos montes e das fragas". Seja como for, fiquei de imediato visitante: pela qualidade dos tópicos, pelos comentários, pelas imagens,... etc. Para mim é evidente que tem muitos anos pelas frente, Moncorvo tem muitas potencialidades, e acima de tudo merece.

PARABÉNS!

Anónimo disse...

Não quero deixar de dar, também, os meus parabéns a todos os envolvidos neste blog.
Sou uma visitante diária, ainda que discreta. Apesar de não ter nenhum tipo de ligação a Moncorvo tenho um carinho por essa terra que já vem de antes do blog, mas com a descoberta do blog esse carinho aumentou e passei a conhecer melhor Moncorvo através de pessoas tão distintas e simples que muito sabem amar a sua terra. Confesso que dá um pouco de inveja (saudável) de não pertencer de facto assa comunidade que muito admiro e que muito me ensina.
Continuem por muitos mais anos que eu por minha parte continuarei aqui no meu cantinho a”beber” os vossos escritos e a admirar as lindíssimas fotos.
Um bem-haja a todos.
Uma admiradora de Moncorvo

Anónimo disse...

Hola amigos,felicidades a todos.
Solo desear que el año que viene aumenten los visitantes;al blog y a Torre de Moncorvo y comarca.
Desde esta parte del Duero,FELICIDADES.
Por cierto,hoy está por ahí el presidente de la comunidad autonómica de Castilla-Leon con vuestro presidente,!tened cuidado¡.
Un abrazo a todos .Angel

Anónimo disse...

«Confesso que dá um pouco de inveja (saudável) de não pertencer de facto essa comunidade que muito admiro e que muito me ensina.
Continuem por muitos mais anos que eu por minha parte continuarei aqui no meu cantinho a ”beber” os vossos escritos e a admirar as lindíssimas fotos.»

- Pois sobre o comentário da nossa Admiradora de Moncorvo, sempre lhe diremos que já faz parte da nossa comunidade! Não se pertence a um lugar pelo nascimento, mas sim pelo coração. E, para ser mais moncorvense ainda, aqui lhe fica o convite para "beber" nas nossas fontes, em especial na de Santo António, que se tal acontecer, já não sai mais de cá. Ponha-se ao caminho e diga-nos apenas: vou a caminho! - cá a receberemos com todo o agrado, pois isto ainda é mais bonito ao vivo e a cores (de onde é que nos escreve??)
Abraço,
um blogueiro.

Anónimo disse...

Viva Ángel!
Gracias por la información! Pero no hay problema, encuanto a la venida del vuestro presidente de la comunidad autonomica de Castilla y León. Si huviera lugar a proyectos de buena colaboración entre nuestras tierras (Salamanca y Moncorvo), creo que puede ser bueno para nosotros. Vamos esperar para veer mejor lo que sale.
abrazo hasta el cumpleaños del Blog (presencial),
N.

LOPES disse...

Parabéns acima de tudo pela imaginação, pelo trabalho efectuado, criticado por vezes....como dizia ( Fernando Pessoa) [Adoramos a perfeição, porque não a podemos ter; repugna-la-íamos, se a tivéssemos. O perfeito é desumano, porque o humano é imperfeito.]
Quanto ao dia escolhido para a confratinização é de todo impossivel para mim ficará para uma próxima, de momento ando afastado do mundo Blogueiro, dou de vez em quando umas espreitadelas, voltarei brevemente.

Cumprimentos para todos os colaboradores e para aqueles que nos visitam.

Continuar sempre, voz de certos...não chegam onde pretendem.

Anónimo disse...

- A LIBERDADE é eu poder DIZER sem que nada me aconteça - J.A. dixit

Enquanto neste blogue não imperar a censura do lápis azul ou a do bastão e vigorar tal lema cá continuarei a ser leitor certo e, algumas vezes, a poder dar o meu modesto contributo.
Parabéns ao blogue.
saudações felgarenses.

Anónimo disse...

ey,yo tampoco quiero quedarme sin felicitaros!!!...por vuestro trabajo tan bién hecho,mostrando esas tierras que pisé y que me dejaron entrar en su alma;...y eso es siempre de agradecer!

Anónimo disse...

Estive uns dias sem aparecer, por isso tão tardiamente mando os meus PARABÉNS ao Blog. Que continue, porque tem muita qualidade!

Abraços,

Isabel Mateus

eXTReMe Tracker