torredemoncorvoinblog@gmail.com

sábado, 17 de outubro de 2009

Já fora de tempo, mas ainda a tempo....

Parreira no Outono, no termo de Sequeiros, Açoreira (foto de João Pinto V. Costa)


VINDIMA
A terra esfarela, corpo fértil, colorido e perfumado. As recordações trazidas pelo aroma que invade a casa e os campos em Outonos repetidamente ausentes. Vestem-nos cantigas, afagos e murmúrios. É um retornar este tempo! Um regresso e um novo brilho no olhar com que ainda me alimento.
Em peregrinação, nestes fins de Setembro de manhãs frias e fogo nas mãos refazem o ritual da colheita e do lagar e o hino do recomeço em toda a serra sagrada.

in: Jacinto de Magalhães, 1985.

As vindimas e as lagaradas já passaram, mas o Outono ainda não. Entretanto vestem-se de vermelho as parreiras pelo país vinhateiro...

1 comentário:

Wanda disse...

Olá!
Lindo texto, linda a foto!
Não sei porque o outono sempre me traz nostalgia.Tenho um sentimento de tristeza motivado pela profunda saudade que sinto de lugares onde estive e de pessoas que não mais verei.Aqui em São Paulo, não sei porque, talvez pela intervenção do ser humano, modificando a natureza, nunca vi um ano tão frio e tão chuvoso. Ainda não tivemos uma estação definida, parece que todas, até agora, são inverno.

Abraços

Wanda
São Paulo-Brasil

eXTReMe Tracker