torredemoncorvoinblog@gmail.com

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

"Mandamentos" populares (sobre o Amor)

(Continuação do "post" anterior: o ti' Cara-Linda, a pedido da tia Xica Neiva, ensina às moças os Mandamentos do Amor, durante uma "partidela de Amêndoa", segundo uma recolha do Padre Rebelo, algo ficcionada, talvez dos anos 70):

- Os Mandamentos do Amor,
eu vos vou explicar:
São dez, minhas meninas,
Tratem de os decorar.

- E decorem-nos bem, - berravas tu!

1º. Amar a Deus sobre tudo quanto há.
Eu amo a Deus no Céu,
Mas amo-te a ti cá.

2º. Não jurar o Seu Santo Nome em vão.
Eu cá por mim fiz a jura
de te dar a minha mão.

3º. É guardar domingos e dias santos.
eu deixo de os guardar,
por causa dos teus encantos.

4º. É honrar nosso pai e nossa mãe.
Bastante os tenho honrado,
mas honro-te a ti, também.

5º. É não matar.
Eu nunca matei ninguém,
Só matava, se pudesse,
saudades que meu peito tem.

6º. É guardar castidade.
Bastante tenho guardado.
Só para te guardar respeito,
bastante tenho pecado.

7º. Não furtar o que a outrém pertencer.
Só te furtava a ti,
se acaso pudesse ser.

8º. Não levantar falsos testemunhos a ninguém.
Eu por mim não os levanto.
A ti só te quero bem.

9º. Não desejar a mulher do nosso semelhante.
Só te desejo a ti,
Se tu me fores constante.

10º. Não cobiçar as coisas que alheias são.
Só te desejo a ti,
com todo o meu coração.

- Estes 10 Mandamentos
encerram-se em dois:
Amo a Deus no Céu,
Mas amo-te a ti despois".

in: "A Terra Transmontana e Alto Duriense. Notas etnográficas", por Joaquim Manuel Rebelo (Padre Rebelo), ed. Câmara Municipal de Torre de Moncorvo e Associação Cultural de Torre de Moncorvo, 1995.

2 comentários:

Anónimo disse...

Entre a sabedoria e a ternura, estes mandamentos são verdadeiros portentos ( até rima e é verdade!). Os meus avós não tinham certamente angústias metafísicas nas partidelas em que decerto participaram. Teriam outros problemas, mas a partidela era um momento de convívio comunitário que também servia para namorar.
E assim vou, aos poucos, resgatando do passado a minha identidade. Como se eu próprio tecesse o meu tapete de Urros. Estou-vos eternamente grato por isso. No meu tapete hei-de um dia
adormecer.
Daniel

Anónimo disse...

E o Padre Rebelo? - será importante (re)lembrar quem foi o Padre Rebelo, esse investigador esquecido das nossas tradições.

eXTReMe Tracker