torredemoncorvoinblog@gmail.com

domingo, 18 de maio de 2008

Sentinelas


Sentinelas que me olhais
Do alto dessa igreja
Revestidas de silêncios
- De que crimes me acusais?
Há séculos que aqui estais,
E eu ainda agora cheguei!
Já vos olhei ao sol pôr,
Recortei-vos contra o céu,
Com o ouro me ceguei.
Não sei ...
Será que é olhar de amor
E a sentinela sou eu?

1 comentário:

n. disse...

belos ritmos de sombra e luz... As empenas dos telhados desenham paralelas, que a verticalidade das "sentinelas" quebra em paralelas verticais. Sentinelas essas que são a "guarda suissa" da nossa igreja-catedral... uma espécie de gigantes desta ilha de Páscoa plantada no meio de um oceano de montes, em que a serra é uma vaga alterosa...

eXTReMe Tracker